Cruzeiro recebe Nacional e inicia caminhada na luta por título inédito da Sul-Americana

20170403185215119114e
Foto Capa: Superesportes

Com moral elevado depois de vencer mais um clássico diante do Atlético, o Cruzeiro estreia na Copa Sul-Americana nesta terça-feira, às 21h45, para iniciar o resgate do passado copeiro e voltar a trilhar caminho de conquistas internacionais. Tratando a competição como uma de suas prioridades nesta temporada, o time de Mano Menezes receberá o centenário Nacional, do Paraguai, no Mineirão.

Em relação à vitória por 2 a 1 contra o arquirrival, no último sábado, Mano Menezes poderá promover mudanças na equipe que começará jogando. Na zaga, a dúvida fica por conta da escalação de Manoel ou do equatoriano Kunty Caicedo. Com desgaste muscular, Ezequiel não participou do último treinamento de preparação para o jogo, nessa sexta-feira, nem sequer foi relacionado para a partida e dará lugar a Mayke.

Do outro lado do campo, pela esquerda, não há dúvida. Um dos principais jogadores do Cruzeiro na temporada, Diogo Barbosa está confirmado para a partida e promete atenção ao que o adversário pode propor no Gigante da Pampulha. “Vai ser um jogo muito difícil. Temos que ter atenção para não sermos surpreendidos no Mineirão. Temos que ter consciência da grandeza da partida e não entrar na catimba deles. Vamos tentar a vitória para ir bem para o segundo jogo”, projetou.

Tradição internacional

 Em 96 anos de história, o Cruzeiro coleciona muitas conquistas continentais. São duas Copas Libertadores (1976 e 1997), duas Supercopas Sul-Americanas (1991 e 1992), uma Copa Ouro (1995), uma Copa Master da Supercopa (1995) e uma Recopa Sul-Americana (1998). Houve também campanhas respeitosas nas Libertadores de 1977 e 2009; na Copa Mercosul de 1998; e nas edições de 1988 e 1996 da Supercopa, quando o time foi vice-campeão.
Curiosamente, a Copa Sul-Americana é o único torneio do continente em que o clube celeste não possui tradição. Das cinco edições que disputou (2003, 2004, 2005, 2006 e 2007), o Cruzeiro só encarou um clube de fora do país em 2005, quando foi eliminado pelo Vélez Sarsfield, da Argentina, nas oitavas de final. Agora, os cruzeirenses veem a “Sula” com bons olhos. Além de receber prêmio de R$ 12 milhões, o ganhador da competição disputará, em 2018, a Copa Libertadores (diretamente na fase de grupos), a Recopa Sul-Americana e a Copa Suruga Bank (contra o campeão japonês).

Campeão da Libertadores em 1997, o Cruzeiro levantou o troféu da Recopa de 1998 com vitória nos dois jogos sobre o River Plate-ARG (3 a 0 no Mineirão e 2 a 0 no Monumental de Núñez). Por falta de datas, as partidas, que também valeram pela fase de grupos da Copa Mercosul, só foram realizadas em agosto e setembro de 1999.

No novo regulamento da Copa Sul-Americana, disputada paralelamente à Copa Libertadores, são 44 times na primeira fase em 22 confrontos de mata-mata. Já no período seguinte, serão os 22 classificados, além de dez equipes eliminadas da Libertadores. Os 32 serão novamente sorteados em confrontos eliminatórios. Por fim, os 16 restantes entram em chaveamento definido até o final do torneio. O jogo de volta entre Cruzeiro e Nacional-PAR está marcado para o dia 10 de maio, às 19h15.

Nacional-PAR

Dono de péssima campanha no Campeonato Paraguaio, com apenas uma vitória em dez jogos disputados e na penúltima posição, o Nacional enxerga na Sul-Americana a oportunidade de melhorar o rendimento em 2017. A equipe comandada por Roberto Torres chegou a Belo Horizonte nessa segunda-feira, mas cancelou atividade de reconhecimento do gramado que realizaria no Mineirão. O nome mais conhecido da equipe é o do meia uruguaio Juan Manuel Salgueiro, que se destacou com a camisa do Olimpia, entre 2012 e 2015, e teve curta passagem pelo Botafogo, em 2016. O jogador fez gols nas quatro últimas partidas.

CRUZEIRO X NACIONAL-PAR

CRUZEIRO

Rafael; Mayke, Leo, Manoel (Kunty Caicedo) e Diogo Barbosa; Hudson, Ariel Cabral, Rafinha e Thiago Neves; Arrascaeta e Rafael Sobis. Técnico: Mano Menezes.

NACIONAL-PAR

Arnaldo Giménez; Robert Servín, Victor Dávalos, Miguel Jacquet e Rodrigo Rojo; Miguel Paniagua, Ariel Núñez, Juan Manuel Salgueiro e Edgardo Orzusa; Francisco García e Fernando Romero. Técnico: Roberto Torres.

Motivo: jogo de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data e hora: 4 de abril de 2017 (terça-feira), às 21h45
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Assistentes: Jorge Urrego Martínez (VEN) e Franchescoly Chacón (VEN)

Tags

0 Comentários “Cruzeiro recebe Nacional e inicia caminhada na luta por título inédito da Sul-Americana”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *