Alto Paranaíba: Queimadas, um problema para a saúde humana e um crime contra o meio ambiente

Foto Capa: Reprodução/Vídeo enviado através do aplicativo WhatsApp do Portal SG AGORA
Foto Capa: Reprodução/Vídeo enviado através do aplicativo WhatsApp do Portal SG AGORA

A Primavera chegou, porem, o período de seca e falta de chuvas continua em todo Brasil. Na região do Alto Paranaíba, muitas cidades estão sem chuvas há mais de quatro meses, o que causa prejuízo para produtores rurais, pessoas que dependem do campo e é claro, para o meio ambiente. Além disso, o período de seca aliado a irresponsabilidade de algumas pessoas, causam as “famosas queimadas” em matas e vegetações secas por todo o País.

Fazer uma queimada sem controle pode causar sérios prejuízos à fauna e flora, reduzindo a cobertura vegetal, diminuindo a fertilidade do solo e comprometendo a qualidade do ar e, consequentemente, a saúde humana, provocando vários tipos de doenças, principalmente respiratórias. Além das consequências humanas e ambientais, provocar incêndios, mesmo que intencionalmente (exemplo: casos de pessoas que jogam “guimbas” de cigarro nas margens das rodovias) é crime. Infelizmente, os autores de tais crimes nem sempre são encontrados e muitas pessoas sofrem as consequências das queimadas.

No início do mês de Setembro na MG-235 em São Gotardo, a equipe de reportagens do Portal SG AGORA presenciou e flagrou um incêndio provocado nas margens da rodovia em um dos trechos que mais causou acidentes nos últimos anos no município. Com um fogo devastador e potente, as chamas estavam bem próximas da pista e veículos que ali passavam. Após quase quatro horas do início do incêndio, nossa equipe de reportagens voltou ao local e ainda pôde presenciar o fogo bastante forte. Infelizmente, em épocas de seca, esta é uma situação comum nas principais rodovias do Alto Paranaíba e claro, em todo o Brasil.

(ASSISTA O VÍDEO DA “QUEIMADA” NA MG-235 NO FINAL DA REPORTAGEM)

Em reunião realizada na Câmara Municipal de São Gotardo, o problema das queimadas, foi tratado e debatido pelo Comandante da Polícia Militar Rodoviária. De acordo com o comandante Major Euzébio, após as queimadas, vários eucaliptos que estão nas margens da BR-354, acabam caindo e em muitas das vezes, causam acidentes envolvendo veículos que transitam diariamente pela rodovia e as árvores prejudicadas pelas queimadas,  que na grande maioria das vezes são provocadas de maneira irresponsáveis e criminosas.

Nas cidades as queimadas, geralmente, ocorrem de forma criminosa ou acidental como, por exemplo, quando uma pessoa joga pontas de cigarros em terrenos baldios. Algumas pessoas também utilizam o fogo na queima de lixo doméstico e limpeza de lotes baldios e com os ventos fortes, comuns nesta época do ano, as chamas se espalham causando danos ao meio ambiente e até às redes elétrica e telefônica. A fumaça e a fuligem também causam problemas. Diminuem a qualidade do ar provocando doenças respiratórias, como asma e renite, atingindo principalmente, crianças e idosos.

Ainda sobre o incêndio ocorrido na MG-235 em São Gotardo, um leitor gravou um vídeo do momento em que o fogo estava bem próximo da rodovia. O colaborador enviou o vídeo com exclusividade para nossa equipe de reportagens, que foi até o local conferir a situação denunciada. Vale ressaltar, que no local filmado, não foi possível descobrir, como o incêndio foi iniciado e se foi provocado intencionalmente ou acidentalmente. Por sorte, nenhum acidente foi registrado no local, provocado pelo fogo e queimadas da vegetação seca.

Confira o vídeo:

 

Reportagem: Diego Oliveira/Portal SG AGORA / Foto Capa: Reprodução/Portal SG AGORA / Vídeo: Recebido através do aplicativo WhatsApp do Portal SG AGORA

Tags

0 Comentários “Alto Paranaíba: Queimadas, um problema para a saúde humana e um crime contra o meio ambiente”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *