Em confronto direto, Atlético empata com o Bahia em jogo com dois gols de Robinho

Foto Capa: Bruno Cantini/Atlético
Foto Capa: Bruno Cantini/Atlético

Nada de abrir vantagem sobre o rival direto e se aproximar do objetivo de conquistar uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores. Em confronto movimentado e cheio de oportunidades, o Atlético empatou com o Bahia por 2 a 2, na Fonte Nova. O jogo, válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, contou com dois gols de Robinho – um deles uma ‘pintura’, no segundo tempo.

O camisa 7 abriu o placar já aos 5 minutos da etapa inicial. Edigar Junio, duas vezes, virou o jogo para o Bahia, que ‘mandou’ na partida na maior parte do tempo. Robinho empatou novamente o jogo após receber passe por elevação de Luan, matar no peito e bater forte, no ângulo de Jean.

A igualdade deixa as duas equipes com 46 pontos. O Bahia ocupa a nona posição – uma à frente do time mineiro, que fica abaixo na tabela em função do saldo de gols (dois favoráveis contra menos um do Atlético). Apesar do empate, a diferença para o G7 diminuiu. Após perder por 2 a 0 para o Palmeiras, o Flamengo ‘estacionou’ nos 50 pontos.

O Atlético volta a campo nesta quarta-feira, a partir das 21h45 (de Brasília). A equipe mineira visita o Vasco, em São Januário. No dia seguinte, o Bahia recebe o Santos, novamente na Fonte Nova. O duelo está marcado para 21h (de Brasília).

Confira os melhores momentos do jogo

Domínio do Bahia, precisão do Atlético

Todo ‘remendado’ por conta dos seis desfalques no time titular (Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel, Adilson, Cazares e Fred), o Atlético optou por esperar as investidas do Bahia. Apesar de ter mais posse de bola, o time mandante não havia conseguido criar oportunidades claras quando o primeiro lance de perigo ocorreu. Aos 5’, Valdívia fez bela jogada pela esquerda, puxou para o meio e achou Robinho. O camisa 7 recebeu livre, invadiu a área e bateu na saída de Jean: 1 a 0.

Depois do gol, o Bahia se manteve na metade ofensiva do campo. Aos 20’, a equipe apresentava 63% da posse de bola. Mendoza, Zé Rafael e Allione tentavam, mas tinham dificuldade de ‘furar’ o bloqueio alvinegro. O jeito era finalizar de fora da área – sem grande perigo.

O Atlético, por sua vez, apostava nos contragolpes, mas também não conseguia assustar Jean. Valdívia, pela esquerda, e Robinho, movimentando-se por diferentes lugares do campo, eram os mais acionados ofensivamente.

Aos 35’, a melhor oportunidade do Bahia. Zé Rafael encontrou Mendoza, que apareceu ‘nas costas’ do lateral-direito Bremer. O atacante saiu na cara de Victor, mas finalizou para fora.

Chances e reviravoltas

A ‘blitz’ do Bahia continuou no início da segunda etapa. E, finalmente, a insistência deu resultado. Aos 8’, Bremer ‘atropelou’ Zé Rafael na área. Raphael Claus assinalou pênalti. Na batida, Edigar Junio travou duelo de olhares com Victor – e venceu: 1 a 1.

Oswaldo de Oliveira, então, fez duas substituições: Luan e Gustavo Blanco entraram nos lugares de Otero e Valdívia, respectivamente. Mas, antes mesmo de as alterações modificarem a forma de jogo do time, o Bahia virou o placar. Juninho cobrou falta na área, e Edigar Junio completou de cabeça para as redes. A comemoração, entretanto, foi ‘adiada’. O árbitro precisou consultar o auxiliar para se certificar que não houve impedimento e nem toque no braço do jogador do time mandante.

A virada do Bahia fez com que o Atlético modificasse a estratégia. O time mineiro passou a propor o jogo. E deu certo. Aos 29’, Luan deu belo passe por elevação para Robinho. Livre, o camisa 7 matou no peito e finalizou sem deixar cair, no ângulo de Jean: 2 a 2.

A partir daí, as duas equipes trocaram golpes. O Atlético chegou com Rafael Moura, que parou no goleiro baiano. O time da casa insistia nos toques rápidos e em alguns lances de bola aérea, mas também não conseguiu marcar. No fim, empate na Fonte Nova.

BAHIA 2 x 2 ATLÉTICO

Bahia
Jean; Eduardo, Tiago, Thiago Martins, Juninho Capixaba; Renê Júnior, Juninho, Zé Rafael e Allione (Régis); Mendoza e Edigar Junio.
Técnico: Paulo Cézar Carpegiani

Atlético
Victor; Bremer, Roger Bernardo, Matheus Mancini e Fábio Santos; Yago (Marlone) e Elias; Otero (Luan), Robinho e Valdívia (Gustavo Blanco); Rafael Moura
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Gols: Edigar Junio, aos 9 e aos 18 minutos do segundo tempo (BAH); Robinho, aos 5 minutos do primeiro tempo (ATL).
Cartões amarelos: Zé Rafael (BAH); Matheus Mancini, Valdívia e Luan (ATL).

Motivo: 34ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Fonte Nova, em Salvador
Data e hora: domingo, 12 de novembro, às 18h (de Brasília)

Público pagante: 29.769 torcedores
Renda: R$ 917.391,00

Árbitro: Raphael Claus – SP (FIFA)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli – SP (CBF) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo – SP (FIFA)

 

Reportagem Original: http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/atletico-mg/2017/11/12/noticia_atletico_mg,441186/atletico-empata-com-o-bahia-em-jogo-com-dois-de-robinho.shtml / Foto Capa: Bruno Cantini/Atlético / Vídeo Melhores Momentos:  Youtube/+Lances TV

Tags

0 Comentários “Em confronto direto, Atlético empata com o Bahia em jogo com dois gols de Robinho”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *