Ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha é preso em Brasília

O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi preso nesta quarta-feira em Brasília. O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava-Jato na primeira instância da Justiça, determinou a prisão do deputado cassado. O pedido é de previsão preventiva, ou seja, por tempo indeterminado.

Ele foi preso em Brasília no início da tarde e já está a caminho do hangar da Polícia Federal em Brasília para embarcar para Curitiba. A previsão de chegada na capital paranaense é entre 17 e 18h.

A denúncia enviada do Supremo Tribunal Federal ao juiz Sérgio Moro acusa o deputado cassado de ter recebido propinas por sua interferência na compra, pela Petrobras, de um campo petrolífero em Benin, na África, por R$ 138 milhões.

Eduardo Cunha teria recebido, em francos suíços, o equivalente a R$ 5,2 milhões em propina. Os recursos teriam sido pagos pelo dono da CBH e intermediados por João Augusto Rezende Henriques, apontado pelos investigadores como o operador das propinas destinadas ao PMDB na Petrobras.

O destino da propina foram três contas que Cunha mantinha na Suíça por meio de trustes. Posteriormente, parte desse dinheiro teria sido destinado a outra conta, que tinha sua mulher, Cláudia Cruz, como beneficiária. Em outra ação, Cláudia é acusada de saber a origem ilícita do dinheiro, que usou para pagar compras em lojas de luxo no exterior.

O processo foi transferido para a 13ª Vara da Justiça Federal no Paraná após a perda do mandato de deputado federal. Com a perda do cargo, Eduardo Cunha também perdeu o direito ao chamado foro privilegiado. A ação penal contra o ex-deputado corre nos trâmites normais do Judiciário para qualquer cidadão.

No despacho da prisão, Moro fez questão de lembrar que o MPF retirou a acusação de crime eleitoral contra Eduardo Cunha. O motivo, segundo o juiz, foi o fato de que a Justiça Federal não poderia julgar crimes eleitorais.

De acordo com o colunista do GLOBO Lauro Jardim, a Polícia Federal tentou prender Eduardo Cunha primeiro em sua casa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, na manhã desta quarta-feira. Após não encontrá-lo, os agentes da PF foram ao apartamento funcional que ele ainda ocupava na Asa Sul, em Brasília.Eduardo Cunha, que foi detido hoje, já tinha uma mala preparada para uma eventual prisão.

Em setembro, a Câmara cassou o mandato do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) por 450 votos a favor, 10 contrários e 9 abstenções, interrompendo a trajetória política de quase 25 anos daquele que se celebrizou como o principal algoz de Dilma Rousseff no processo de impeachment. Com uma carreira construída nas sombras do poder e que ganhou os holofotes nacionais desde que assumiu a presidência da Câmara, no ano passado, Cunha, que colecionou inimigos na vida política e ontem se viu abandonado por praticamente todos os partidos, passará agora a enfrentar o seu mais temido adversário: o juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal do Paraná. Com a decisão da Câmara, Eduardo Cunha fica inelegível até 2027.

pesa-contra-cunha-curvas-desk

 

Reportagem e Fotos: http://oglobo.globo.com/brasil/ex-presidente-da-camara-eduardo-cunha-preso-em-brasilia-20314821

Tags

0 Comentários “Ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha é preso em Brasília”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ANUNCIE
ANUNCIE

Enquetes

Que tipo de conteúdo ou tema você gostaria de ler no Portal SG AGORA?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...