Fred pode acabar empurrando o América, clube que o revelou, para o abismo do rebaixamento

20161013112604670999u

Em 2003, um então desconhecido Fred aparecia para o Brasil ao marcar um gol-relâmpago pelo América (3s16) na Copa São Paulo de Juniores. No Coelho, fez 34 gols em 57 jogos, despontando como um dos talentos do futebol nacional. Ídolo da torcida alviverde num passado nem tão distante, o atacante pode se tornar carrasco do clube que o revelou caso balance as redes no clássico de hoje, às 19h30, no Mineirão, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Precisando ajudar o Galo a vencer para manter o sonho do título, Fred poderá, ao mesmo tempo, contribuir para a queda americana à Série B.

Curiosamente, o atacante, de 33 anos, já marcou contra o Coelho nesta competição. Ele defendia o Fluminense e fez o gol da vitória por 1 a 0, em maio, no Independência. Na luta pela artilharia do Nacional (soma 10 gols, sendo dois pelo tricolor carioca e oito pelo Galo), o camisa 99 alvinegro marcou seu último gol na vitória por 3 a 1 sobre o Internacional, no Horto, e só disputou uma partida depois disso, o empate por 0 a 0 com o Corinthians.

Publicidade
Fred admite carinho especial com o Coelho, mas garante que o objetivo é ajudar o Galo a vencer. “É um jogo especial, porque tenho amigos lá, do corpo clínico, o pessoal da rouparia e os massagistas, além do Enderson Moreira e do Michael, que é um grande parceiro. São grandes amigos, de quem guardo boas lembranças. Mas vou fazer de tudo para fazer gols, garantir a vitória, porque brigamos pelo título”, conta, afirmando ter visto evolução no alviverde: “Nos últimos sete ou oito jogos, vi que eles melhoraram. Sempre foi difícil enfrentar o América. Sofremos muito diante deles no primeiro turno”.

Sete dos oito gols do atacante no Brasileiro foram em Belo Horizonte. Para continuar com a boa média em casa, ele reconhece que depende da boa movimentação dos companheiros: “Em casa, nossa equipe impõe mais o jogo dentro do campo adversário, há maior aproximação. Necessito de triangulações, de receber a bola. Aqui tenho apoio do torcedor e ficamos mais soltos. A confiança é dobrada”.

O Atlético reencontra o América cinco meses depois de perder o título mineiro para o rival. De lá para cá, as equipes mudaram o comando técnico e passaram por diferentes situações. Se o Galo conseguiu se recuperar no Brasileiro, depois de ser eliminado na Copa Libertadores e ficar em segundo lugar no Estadual, o Coelho decaiu muito, passando todas as 29 rodadas do Brasileiro na zona de rebaixamento.

Mesmo contra o lanterna, o volante Júnior Urso prevê muitas dificuldades nesta noite: “Contra a gente, muita equipe se doa mais. O América tem sido uma pedra em nosso sapato. Acredito num jogo complicado mais uma vez. Mas estamos confiantes de que vamos fazer nosso papel. Estamos fazendo grandes partidas”.

TIME TITULAR

O técnico Marcelo Oliveira não teve chance de testar o time titular nesta semana, pois estava sem cinco jogadores que participaram das últimas rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas pelas seleções. Depois de servir à Brasileira, o volante Rafael Carioca volta ao meio-campo alvinegro, formando dupla com Júnior Urso – Leandro Donizete e Lucas Cândido cumprem suspensão automática. O equatoriano Cazares e o venezuelano Otero disputam vaga no setor ofensivo, que tem Fred e Clayton confirmados. Lucas Pratto fica como opção de banco. O zagueiro Erazo, que reclamava de dor no joelho direito, recuperou-se e foi relacionado.

 

Reportagem e Foto: http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/atletico-mg/2016/10/13/noticia_atletico_mg,358310/fred-pode-acabar-empurrando-o-america-clube-que-o-revelou-para-o-abi.shtml

Tags

0 Comentários “Fred pode acabar empurrando o América, clube que o revelou, para o abismo do rebaixamento”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ANUNCIE
ANUNCIE

Enquetes

De 1 a 5, qual sua nota para os serviços oferecidos pela COPASA em São Gotardo?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...