Atlético começar perdendo, busca empate, mas acaba derrotado nos minutos finais pelo Botafogo

Foto Capa: SuperEsportes

Em batalha para manter as esperanças de conquista do Campeonato Brasileiro, o Atlético sofreu um duro revés neste domingo. A equipe de Marcelo Oliveira saiu em desvantagem na partida contra o Botafogo, no estádio Luso Brasileiro, na Ilha do Governador, mas reagiu e chegou ao empate por 2 a 2. Apesar da forte pressão em busca da v irada, o Galo acabou castigado aos 45 minutos do segundo tempo, sofrendo o terceiro gol em cabeceio de Dudu Cearense.

A partida no Rio de Janeiro, válida pela 31ª rodada do Brasileirão, foi marcada por lance polêmico no primeiro gol do Botafogo, marcado por Bruno Silva. O volante dominou a bola com a mão antes da finalização, mas o árbitro Wagner Reway não assinalou a irregularidade. Rodrigo Pimpão ampliou para os cariocas ainda na primeira etapa. O Galo reagiu no segundo tempo e chegou ao empate: Fred e Leonardo Silva marcaram. No entanto, Dudu Cearense fez o terceiro do Glorioso e decretou o insucesso mineiro, por 3 a 2.

Confira os melhores momentos da partida:

O resultado negativo mantém o Atlético com 57 pontos, na terceira colocação. O time mineiro também perde sequência invicta de seis jogos e vê o Palmeiras, que bateu o Figueirense, ampliar a vantagem na liderança, agora com 64 pontos. O Botafogo chega a 50 pontos e sobe para a quinta colocação.

Na rodada seguinte do Campeonato Brasileiro, o Atlético busca a recuperação contra o Figueirense, no próximo domingo, às 19h30, no Independência. Na quarta-feira, o Galo volta a campo pela da Copa do Brasil, diante do Juventude, em Caxias do Sul, com a vantagem do empate para a classificação às semifinais. No mesmo dia, o Botafogo pega o Santa Cruz, no Arruda, pela Série A.

Gol polêmico abre vantagem do Botafogo

O lance polêmico ocorreu logo aos quatro minutos, deixando o Atlético desvantagem. Após cobrança de escanteio, a bola foi desviada na grande área e sobrou para Bruno Silva, que dominou e bateu no canto direito de Victor: 1 a 0 para o Botafogo. Os jogadores do Atlético reclamaram de toque de mão do volante botafoguense no lance. O assistente não correu para o meio de campo, mas o árbitro confirmou o gol. De fato, a bola tocou no braço esquerdo de Bruno Silva no momento do domínio.

O Atlético não se abateu com o gol sofrido e pressionou bastante em busca do empate. A equipe de Marcelo Oliveira conseguiu criar boas jogadas em velocidade com Clayton e Otero. Aos 17 minutos, Clayton fez triangulação com Fred e Robinho, prosseguiu no lance e bateu para o gol. A boa explodiu na zaga adversária, e os atleticanos pediram marcação de pênalti por toque de mão. O árbitro, no entanto, não assinalou nenhuma irregularidade. Fred ainda foi advertido com o cartão por outra reclamação, enquanto Rafael Carioca levou o amarelo por falta dura em Neilton.

Apesar da pressão, o Atlético permitia as respostas do Botafogo em rápidos contra-ataques. Com essa estratégia, o time da casa conseguiu chegar ao segundo gol, aos 34 minutos do primeiro tempo. Neilton ganhou de Júnior Urso no meio-campo, partiu em velocidade pela intermediária e deixou com Alemão, na ponta direita. O lateral que cruzou na medida para Rodrigo Pimpão, que invadiu a área pela esquerda e bateu de primeira, cruzado, sem chances para Victor: 2 a 0.

Rodrigo Pimpão ameaçou a meta atleticana novamente, aos 43, em forte chute de fora da área. Victor não saiu mal, rebateu de manchete, e a zaga aliviou o perigo. Com o Botafogo bem composto no campo defensivo, o Atlético manteve o ímpeto ofensivo sem efetividade. efetividade. A equipe mineira ainda explorou vários cruzamentos para a área, mas sem êxito.

Reação atleticana e castigo no fim

Marcelo Oliveira realizou duas substituições durante o intervalo: Rafael Carioca cedeu lugar a Leandro Donizete; e Clayton saiu para a entrada de Lucas Pratto. As mudanças surtiram efeito, e o Atlético diminuiu a vantagem carioca logo aos cinco minutos. Fred foi lançado na entrada da área, subiu e escorou de cabeça para Robinho, que devolveu rapidamente. O camisa 9 aproveitou a boa tabela e bateu cruzado, no canto direito de Sidão: 2 a 1.

Apenas minutos depois, o Atlético quase chegou ao empate. Em linda jogada individual, Otero passou por Dudu Cearense, aplicou uma caneta em Victor Luis e bateu colocado. A bola explodiu na trave de Sidão e saiu pela linha de fundo. Na busca pelo segundo gol, o Galo levou um grande susto após saída errada de Victor. O goleiro deixou a grande área para cortar um lançamento, mas furou de forma bizarra. A bola sobrou para Camilo, que errou o alvo, mesmo com o gol completamente aberto.

Aos 24 minutos, a pressão do Atlético, enfim, deu resultado. Otero cobrou escanteio e achou Leonardo Silva, na pequena área. O capitão subiu mais que a zaga botafoguense e cabeceou forte para baixo. A bola tocou no gramado e entrou no canto direito de Sidão: 2 a 2.

Para não se distanciar na corrida pelo título, o Atlético manteve a postura agressiva em campo e partiu em busca da virada. Aos 35 minutos, Marcelo Oliveira tirou Fred e colocou Cazares, em tentativa de aumentar a velocidade e a criatividade no setor ofensivo.  O Galo seguiu na pressão, mas permitiu as chegadas do Botafogo, que teve boa chance com Victor Luis, que finalizou livre na área. Apesar da valentia, o Atlético acabou castigado aos 45 minutos. Dudu Cearense aproveitou cobrança de escanteio e desviou para o gol, decretando a vitória do Botafogo: 3 a 2. Após a partida, os jogadores do Atlético reclamaram ainda mais com a arbitragem, alegando falta em lance que resultou no escanteio a favor do rival. Victor e Leo Silva foram punidos com o cartão amarelo.

20161016202737931793o

 

BOTAFOGO 3 x 2 ATLÉTICO

BOTAFOGO – Sidão; Alemão, Emerson Silva, Emerson e Victor Luís; Aírton (Dudu Cearense), Rodrigo Lindoso, Bruno Silva e Camilo; Neilton (Gervásio Nunez) e Rodrigo Pimpão (Sassá). Técnico: Jair Ventura.

ATLÉTICO- Victor; Carlos César, Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca (Leandro Donizete), Júnior Urso, Otero e Clayton (Lucas Pratto); Robinho e Fred (Cazares). Técnico: Marcelo Oliveira.

GOLS – Bruno Silva, aos 4, e Rodrigo Pimpão, aos 34 minutos do primeiro tempo; Fred, aos 7, Leonardo Silva, aos 25, e Dudu Cearense, aos 45 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Emerson Silva (Botafogo); Rafael Carioca, Fred, Victor e Leonardo Silva (Atlético-MG).

ÁRBITRO – Wagner Reway (MT).

RENDA – R$ 381.073,00.

PÚBLICO – 15.288 pagantes.

LOCAL – Estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro.

 

Reportagem Original e Fotos: http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/atletico-mg/2016/10/16/noticia_atletico_mg,359198/atletico-busca-empate-mas-e-derrotado-pelo-botafogo-no-fim-e-se-compl.shtml Vídeo Melhores momentos: https://www.youtube.com/watch?v=Rms2TVjdmBw

Tags

0 Comentários “Atlético começar perdendo, busca empate, mas acaba derrotado nos minutos finais pelo Botafogo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ANUNCIE
ANUNCIE

Enquetes

O Portal SG AGORA quer saber, você é a favor, contra ou indiferente ao fechamento do comércio local considerado não essencial em São Gotardo?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...