Cultivo de café com K Forte® diminui concentrações de cloreto

Foto Capa e Fotos Utilizadas: Divulgação/Verde AgriTech
Foto Capa: Divulgação/Verde AgriTech

O café é a bebida mais amada por todos os brasileiros, sendo também um dos produtos mais exportados do Brasil para o mundo. A fonte de potássio mais comum para o cultivo do grão nos solos brasileiros é o Cloreto de Potássio (KCl). Este fertilizante piora a qualidade da bebida, devido à alta concentração de cloreto (Cl), além de impactar negativamente o solo em que é cultivado.

Somente no cultivo de café, anualmente, os solos recebem mais de um milhão de toneladas de cloreto através do uso do KCl. No solo, o Cl se combina com nitratos, o que mata microrganismos, estes que são essenciais na fixação de carbono, manutenção da matéria orgânica e no combate a patógenos e doenças às plantas. Além disso, o cloreto contribui para um maior teor de água nos frutos do café, o que permite maior proliferação de microrganismos e fermentação indesejada.

A Verde possui a melhor alternativa para o cultivo de café. Trata-se do K Forte®, remineralizador de solos fonte de macro e micronutrientes. Ele possui cerca de 70 elementos-traço de liberação gradual, sendo rico em potássio, magnésio e silício, além de não possuir cloro nem sal.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADEUNINTER_Graduacao-e-pos

Concentração de cloretos no café

Com o objetivo de quantificar os cloretos totais na bebida do café, foi realizada uma análise laboratorial com duas amostras. A primeira amostra foi fornecida por Bruno Souza, coordenador da Academia do Café e Q Grader licenciado. Bruno utilizou K Forte® em seu cultivo por um ano. A outra amostra foi de café cultivado com KCl. Ao pó de café foram adicionados 150 ml de água ultrapura fervente (pó preparado). As análises foram realizadas no líquido e o pó foi descartado.

Cloretos totais em amostras de café

Cl café

Percebe-se que a amostra de pó de café cultivada com KCl possui maiores concentrações de cloreto, em torno de 50% mais Cl do que o café cultivado com K Forte®. Com relação ao pó preparado, a diferença entre as amostras de KCl e K Forte® se mantém, sendo de 45% mais cloreto na amostra com KCl. A análise indica que a substituição do cloreto de potássio por K Forte® diminui gradativamente a concentração de Cl no café, já no primeiro ano de cultivo. A tendência é que dessa forma seja eliminado o cloreto do produto.

Café Chloride Free

Bruno já faz parte do Verde Marketplace, plataforma online e gratuita criada pela Verde como forma de valorizar os fazendeiros que se preocupam com a qualidade dos produtos cultivados. O café produzido por Bruno recebeu a certificação Chloride Free, o que caracteriza que o cultivo foi feito sem o uso de adubos ou fertilizantes clorados.

No Verde Marketplace, os produtos são ofertados diretamente para compradores corporativos, que compram em larga escala alimentos nutritivos para atender à crescente parcela da população que se preocupa com o que consome diariamente.

Além da credencial Chloride Free, o produtor interessado em ingressar na plataforma terá mais 3 opções de credenciar sua produção. Estas são: BioNutrient (Alimentos ricos em nutrientes), CO2 Captured (Captura de carbono) e Organic (Orgânicos). Para saber mais sobre o Verde Marketplace, acesse: https://www.verde.ag/

Academia do cafe chloride freeSaca de café com o selo Chloride Free, da Academia do Café

Mais informações sobre o K Forte, acesse: https://www.verdeagritech.com.br/

Ou mande um e-mail para: [email protected]

Entre em contato com nossa equipe comercial:

– Marina Fernandes: (31) 98374-7844

– Rodrigo Mac Leod: (31) 99994-0331

– Luiz Veloso (31) 99584-2384

Ou envie um e-mail para: [email protected]

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADEAncora-primavera-3

Sobre o K Forte

O K Forte é um remineralizador de solos fonte de macro e micronutrientes, incluindo potássio, magnésio e silício. No total, ele possui cerca de 70 elementos-traço de liberação gradual. O produto é uma alternativa eficaz e mais econômica em relação ao Cloreto de Potássio (KCl), fertilizante químico amplamente utilizado pelo agricultor brasileiro. K Forte não contém sal nem cloreto em sua composição; aumenta a capacidade do solo de reter nutrientes e água (1:1); aumenta a disponibilidade de fósforo no solo, sem alterar o pH; diminui as perdas de nitrogênio por volatilização e lixiviação. Devido à sua alta concentração de silício, aumenta a resistência da planta contra pragas, doenças, mudanças bruscas de temperatura e falta de água.

Sobre a Verde

A Verde AgriTech é uma empresa fundada e controlada por brasileiros. Desde 2007, está listada na bolsa de valores de Toronto, Canadá. Trabalhamos para melhorar o meio ambiente, aumentar o valor nutricional dos alimentos e capturar CO2 através de uma agricultura mais sustentável. Desde 2005, já investimos mais de R$200 milhões em pesquisa e tecnologia. Criamos o primeiro marketplace gratuito para que fazendeiros e empresas possam oferecer alimentos mais saudáveis e sustentáveis. Também operamos a maior mina de potássio do Brasil, onde produzimos soluções inovadoras para a agricultura sustentável: K Forte®, Super Greensand® e Silício Forte®.

Referências:

  • Hermary, H. Effects of some synthetic fertilizers on the soil ecosystem. (2007)
  • Fontes de potássio e a qualidade do café produzido https://www.cafepoint.com.br/noticias/tecnicas-de-producao/fontes-de-potassio-e-a-qualidade-do-cafe-produzido-32577n.aspx
  • Laudo CBO Análises Laboratoriais (Outubro, 2018). Responsável Técnico: Oneida Vieira – CRQ IV 04219427

 

Reportagem e Fonte da Reportagem: Vinícius Santos/Verde AgriTech / Foto Capa e Fotos Utilizadas: Divulgação/Verde AgriTech

Tags

0 Comentários “Cultivo de café com K Forte® diminui concentrações de cloreto”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ANUNCIE
ANUNCIE

Enquetes

De 1 a 5, qual sua nota para os serviços oferecidos pela COPASA em São Gotardo?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...