Eduardo Bolsonaro justifica defesa do AI-5 citando livro do Coronel Ustra

999976521
source
Eduardo Bolsonaro arrow-options
Jorge William / Agência O Globo
Deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) falou em novo AI-5r


Dias após lembrar da ditadura garantindo que “história vai se repetir” durante pronunciamento na Câmara, o deputado federal Eduardo Bolsonaro falou novamente sobre a ditadura militar, dessa vez, apresentando o AI-5 como uma possível resposta ao que ele considera como “radicalização da esquerda”.

Leia também: Eduardo Bolsonaro diz que “novo AI-5” pode ser resposta à esquerda radical

A menção ao ato institucional que fechou o congresso e marcou o período mais violento da ditadura no Brasil foi feita por Eduardo Bolsonaro durante entrevista à jornalista Leda Nagle, veiculada no canal do YouTube dela na manhã desta quinta-feira (31).

Mais tarde, em seu perfil no Twitter, o deputado justificou a sua defesa ao AI-5 citando Lula , Dilma, Franklin Martins, entre outros e afirmou que todos aparecem no livro do Coronel Brilhante Ustra como terroristas contidos na época da ditadura militar.



O nome do coronel que ficou conhecido como o líder das torturas durante o regime militar, por comandar o DOPS de São Paulo volta à tona. O mesmo foi citado por Jair Bolsonaro no dia da votação que culminou com o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016.

Leia também: Ato Institucional número 5 marcou período mais duro da ditadura militar; entenda

O presidente já afirmou que tem o livro Verdades reveladas, de Brilhante Ustra , como obra de cabeceira em sua casa.

0 Comentários “Eduardo Bolsonaro justifica defesa do AI-5 citando livro do Coronel Ustra”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ANUNCIE
ANUNCIE

Enquetes

De 1 a 5, qual sua nota para os serviços oferecidos pela COPASA em São Gotardo?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...