Nada definido: Em audiência judicial, partes não entram em acordo e terras continuam invadidas em Guarda dos Ferreiros

Foto Capa: Luiz Henrique/Portal SG AGORA

Após mais de um mês de invasão e assentamento de cerca de 1.300 pessoas assentadas atualmente no Lote da COOPADAP (Cooperativa Agropecuária do Alto Paranaíba), durante todo o dia desta última quinta-feira (14/09) no Distrito de Guarda dos Ferreiros e em Rio Paranaíba, foi realizada pela Vara Agrária de Minas Gerais-Comarca Belo Horizonte, a primeira audiência de Ação de Reintegração de Posse, pedida pela Cooperativa Sangotardense, contra as famílias e Associação de Moradores e Trabalhadores de Guarda dos Ferreiros, que estão assentada nas terras do  lote de aproximadamente 46 hectares. Antes da audiência, as autoridades judiciais, visitaram o local assentado para realizarem uma inspeção judicial. Apesar da audiência, em primeira instância, não houveram acordo entre as partes.

LEIA MAIS: Famílias invadem propriedade da Coopadap em Guarda dos Ferreiros

A inspeção judicial e audiência de “Ação de Reintegração de Posse” foram dirigidas pelo Juiz da Vara Agrária de Minas Gerais, o senhor Dr. Pedro Cândido Fiúza Neto, acompanhada pelo promotor de justiça Dr. Renato Augusto. Na visita ao assentamento na parte da manhã, o Juiz e Promotor ouviram as reivindicações dos assentados, através do líder e presidente da Associação a qual está veiculada a ação judicial, o Senhor Aderaldo Bento Alves da Silva e demais pessoas do movimento e verificaram toda estrutura que foi montada pelo invasores e o proprietário das terras.. Na inspeção, estiveram presentes além do líder do assentamento e autoridades judiciais, cerca de 800 pessoas que estão assentadas no local da invasão, entre eles, membros de uma tribo indígena de origem do Estado de Alagoas.

LEI MAIS: COOPADAP lança informativo para esclarecer providências tomadas após invasão de suas terras na última semana

No período da tarde no Fórum de Rio Paranaíba, a audiência de “Ação de Reintegração de Posse”, foi movimentada e de forma pacífica, cerca de 150 pessoas do assentamento, participaram da audiência do lado de dentro e de fora do Fórum da cidade Rio-Paraibana. Após as testemunhas e envolvidos serem ouvidos em quase quatro horas de audiência, a mesma terminou sem um acordo entre as partes. A partir de agora, a decisão estará nas mãos do juiz que deferirá ou não a liminar pleiteada pela Cooperativa Agropecuária do Alto Paranaíba (COOPADAP). Se o juiz entender pela concessão da liminar, será expedida ordem judicial de reintegração de posse e os assentados serão notificados com um prazo para saírem das terras que ficam no Distrito de Guarda dos Ferreiros.

O Portal SG AGORA continuará acompanhando o caso e em breve poderemos trazer novas informações sobre a decisão do Juiz da Vara Agrária de Minas Gerais-Comarca Belo Horizonte.

Confira as fotos da inspeção e audiência judicial realizadas:

 

Reportagem: Diego Oliveira/Portal SG AGORA / Colaboração: Paranaíba Agora / Fotos: Diego Oliveira/Luiz Henrique/Portal SG AGORA / Foto Capa: 

Tags

0 Comentários “Nada definido: Em audiência judicial, partes não entram em acordo e terras continuam invadidas em Guarda dos Ferreiros”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ANUNCIE
ANUNCIE

Enquetes

O Portal SG AGORA quer saber, você é a favor, contra ou indiferente ao fechamento do comércio local considerado não essencial em São Gotardo?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...